A Calma Dos Buenos

Rui Carlos Ávila

0
tamanho da letra A+ A-
Trocando orelha na boca de um brete
Jogando o topete contra um escarceio
Um pingo dos buenos não nega sentando
Aguarda o comando que pede portão

Se está num aparte sereno é o andar
Mas sabe chegar sem mando de espora
Conehce o boi que toreia cavalo
Cuidando o embalo de patas e olhares

Tranquila estampa é o velho mateando
E falando pro neto de domas e tropas
Parece que o tempo lhe deu as certezas
E agora as destrezas estão nas palavras

Um cusco campeiro pressente a estrada
Pela madrugada que acorda o tropeiro
Alinha quieto por mais que é da escrita
Que tropa bonita sempre tem refugo

Fareja bem antes a perdiz no ninho
E acerta o caminho do sorro aragano
Aguarda sua hora na cola que abana
E nunca reclama se é o dono que fala

Pois quem se garante sossega seus gesto
Não faz manifestos e espera a volta
Percebe que o tempo tem sempre razão
No andar mansarrão, com a calma dos buenos

[rasguido-doble]

Gênero da música

Esta música pertence a quais gêneros? Insira ou exclua abaixo aqueles que representam melhor esta versão. Você pode relacionar até 6 gêneros a uma música.

Veja mais Rui Carlos Ávila

Rádio do Artista

    Vamos afinar o Música?

    Estamos procurando a batida perfeita, ajude-nos a fazer o Música melhor pra você.

    Participe Agora não