Hoje eu lembro com saudades do meu tempo de solteiro
Fui buscar uma boiada no grande estado mineiro
Eu cheguei em Pouso Alegre dia três de fevereiro
Lá eu vi uma morena, perdição de um boiadeiro

Ela disse que é mineira e nasceu em Uberaba
Se criou no campo afora lidando nas invernadas
Ela monta em burro bravo alegre dando risada
Pra pegar mestiço arisco nunca perdeu uma laçada

Eu fui buscar uma vacada e o povo se admirou
Escapou um vaca preta e a mineira acompanhou
A laçada foi bem certa mas o laço arrebentou
Ela pegou a vaca à unha e sozinha derrubou

Eu convidei a morena pra ser minha companheira
Ela então me respondeu: vivo muito bem sortêra
Por dinheiro eu não me vendo, eu também sou fazendeira
Se eu trabalho é pra mostrar o valor de uma mineira

Ela fez a despedida foi numa segunda-feira
Despediu e foi-se embora numa besta marchadeira
Eu fiquei com a saudade da morena boiadeira
Nunca mais eu pude ver aquela linda mineira

Gênero da música

Esta música pertence a quais gêneros? Insira ou exclua abaixo aqueles que representam melhor esta versão. Você pode relacionar até 6 gêneros a uma música.

Veja mais Pedro Bento e Zé da Estrada

Rádio do Artista

    Vamos afinar o Música?

    Estamos procurando a batida perfeita, ajude-nos a fazer o Música melhor pra você.

    Participe Agora não