Galo Que Canta Forte

Moraezinho

Me chamam de baita galo a minha voz eu levanto
Na verdade quando canto sempre tenho muita sorte
Sou brisa de vento norte, sou a brisa, sou afago
Em defesa do meu pago sou galo que canta forte.

Sou herança do passado, sou futuro, sou presente
Sou filho de boa gente, simples modesto sem luxo
Sou a arma, bala e cartucho, sou fruto de boa planta
Sou mais um galo que canta no meu terreiro sem luxo.

Sou cambona de tropeiro sempre amada nos tentos
Sou carreta no relento, sou tudo isto que falo
Sou relincho de cavalo, sou carreira em cancha reta
Sou verso de um bom poeta, sou cantiga de galo.

Sou grito do quer-quero, sou touro que berra bem cedo
Também nunca tive medo de cobra que bate o guizo
Faço verso de improviso, sou pua que corta fundo
Em qualquer parte do mundo sou galo se for preciso.

Gênero da música

Esta música pertence a quais gêneros? Insira ou exclua abaixo aqueles que representam melhor esta versão. Você pode relacionar até 6 gêneros a uma música.

Veja mais Moraezinho

Rádio do Artista

    Vamos afinar o Música?

    Estamos procurando a batida perfeita, ajude-nos a fazer o Música melhor pra você.

    Participe Agora não