Cada um por si
Todos por nenhum
Não param pra pensar por momento algum
Fruto da vaidade
Terra de ninguém
Ideias pela metade, passatempo de alguém
Pra que tanta evolução
Se o crescimento sempre ficara para trás
E o mundo me diz não
Mas ainda existe alguém oferecendo paz

E esse alguém sou eu
Não me diga adeus
Eu sei bem aqui dentro que você não me esqueceu
Então abra os seus olhos
E olha para mim
Eu morri numa cruz, por você ressurgi
Abri mão de mim mesmo
Siga-me

Tanta coisa pra falar
Tanta coisa pra mudar
Não quero querer
Nem quero ter
Só quero ser o teu querer
Quero Te servir
Vem me conduzir
Em meio ao meu deserto vem como nuvem me guiar
Nem preciso mais saber
Pra onde vou ou quanto tempo ainda falta pra chegar
Pois eu sei de alguém que encontrou o seu lugar

E esse alguém sou eu
Não direi adeus
Eu sei bem aqui dentro que o Senhor não me esqueceu
Então abre os meus olhos
Pra que eu possa ver
Quero ver teu amor refletido em mim
Abro mão de mim mesmo
Guia-me

Gênero da música

Esta música pertence a quais gêneros? Insira ou exclua abaixo aqueles que representam melhor esta versão. Você pode relacionar até 6 gêneros a uma música.