Natureza, Espelho de Deus

Chitãozinho e Xororó

Eu sou a água dos rios das beiras de terra
A dar de beber a sedentas sementes
Eu sou a nascente, o cerrado e a serra
Eu sou o grito de dor da madeira ferida
A relva, a selva, a seiva da vida
Peão Boiadeiro que laço não erra
Eu sou o doce das frutas a erva que amarga
O quarto de milha e o mangalarga
As águas revoltas são prantos meus
Quem envenena meus mares, me queima e desmata
Me sangra sem pena, aos poucos me mata
Não vê que eu sou espelho de Deus

Eu sou a natureza indefesa
Não me trate assim
Eu sou a Águia, a Baleia e o Angelim
Somo irmãos na Terra
Pedra, bicho, planta, gente enfim
Pra que essa vida viva
Cuida bem de mim

Eu sou o sol da manhã sobre minhas campinas
O frio das neves, as claras colinas
Os pássaros livres, a sombra que resta
Eu sou o bicho do mato, a flor pantaneira
Eu sou a savana, a serpente e a palmeira
O Cheiro do verde que vem da floresta
Sou cavaleiro do mundo eu sou a boiada
Eu sou o estradeiro e pó da estrada
Sou a crença nos olhos dos homens ateus
Quem me devasta, me fere, me caça, me extingue
Me arranca as raízes não deixa que eu vive
Não pode se ver no espelho de Deus

Gênero da música

Esta música pertence a quais gêneros? Insira ou exclua abaixo aqueles que representam melhor esta versão. Você pode relacionar até 6 gêneros a uma música.